Piso de Garagem: qual é o ideal para espaços com e sem cobertura

  • Home
  • Arquitetura
  • Piso de Garagem: qual é o ideal para espaços com e sem cobertura

Centenas de opções de piso de garagem estão disponíveis no mercado, mas antes de sair às compras é necessário pesquisar qual é o melhor tipo de material para o seu projeto e para o se bolso.

Já sabe que tipo de piso vai usar na sua garagem? Ao se deparar com a quantidade de pisos à venda é inevitável se sentir um pouco perdido sobre o que é melhor, e comprar apenas pela estética pode ser um mau caminho. Para fazer uma boa escolha é necessário analisar algumas situações, como por exemplo onde a garagem está localizada, se ela está na parte da frente do imóvel ou em uma área em que apenas os moradores têm acesso; se a garagem tem cobertura ou não, qual é o nível de resistência do piso, se tem antiderrapante e, claro, qual é o orçamento disponível para fazer a obra. Para te ajudar a conhecer algumas das inúmeros possibilidades, preparamos algumas dicas. Confira!

Piso de Pedra:

Pedra goiana, pedra portuguesa, granito bruto rosado e pedra miracema são alguns tipos de pedras que possuem ótima aplicação em garagens de áreas externas e podem ser grandes aliadas na estética da fachada do imóvel. Embora as pedras tenham um valor maior do que outras, este tipo de piso precisa de menos manutenção e possui uma ótima resistência e durabilidade.

Cerâmica:

A cerâmica é uma opção econômica na hora de escolher um piso para a sua garagem e pode ser usada tanto em áreas com coberturas, como sem coberturas – nesse último caso é necessário optar por cerâmicas antiderrapantes, pois se molhada a área fica bem escorregadia. Outra vantagem dela é a variedade de texturas, cores e estampas, em contrapartida, a cerâmica pode gerar ruídos com a locomoção de carros e motocicletas.

Porcelanato:

Ideal para garagens com coberturas, o porcelanato, assim como a cerâmica, possui grande diversidade de cores e estampas, porém a sua qualidade é melhor o que consequentemente reverte no valor do produto que é mais caro em comparação ao outro. Ao comprar o porcelanato, observe qual é o seu PEI (Porcelain Enamel Institute) esse número, que vai de 1 a 5, representa a sua classificação de acordo com a sua resistência com relação à quantidade de tráfego que ela pode receber. No caso do porcelanato o número do PEI ideal é o 4. Opte também pelo porcelanato antiderrapante, pois ele pode ser bem escorregadio.

Piso de grama ou Concregrama:

Um piso de grama ou a mistura entre a grama e o concreto é ideal para garagens sem cobertura e além de deixar o ambiente mais bonito tem o benefício de drenar a água de chuva sem impermeabilizar o solo ajudando a evitar enchentes.

Fulget:

Também conhecido como granilite, o fulget é formado por pequenas pedrinhas naturais com aditivos e cimento. Por ter uma textura antiderrapante que facilita o trânsito de pessoas e automóveis, a escolha por esse piso para garagens é excelente. Outra vantagem é que as cores são personalizáveis e ele não esquenta com o sol.

Concreto:

Muito comum, o piso de concreto é tendência na decoração, principalmente quando o acabamento é feito em cimento queimado. Uns dos benefícios do concreto, que também é conhecido como piso industrial ou piso de alto desempenho, é a durabilidade, resistência e a diversidade de acabamentos possíveis. Por ser um piso mais simples, o proprietário pode optar por colocá-lo em áreas onde apenas moradores circulem e investir em um tipo de piso mais caro para garagens que estejam na frente do imóvel, por exemplo.

 

Para escolher o piso ideal da sua garagem, vimos que o produto precisa oferecer mais do que uma aparência bonitinha. Entender o que se quer antes de ir às compras é essencial para manter o foco, ser mais objetivo e evitar dores de cabeça no futuro por uma escolha errada. Agora que você já tem uma noção sobre o que pensar na hora de escolher o piso da sua garagem, compartilhe com seus amigos nas redes sociais e boas compras!

 

 

Deixe um comentário
Share This