5 Dicas para ter um condomínio sustentável

Condomínio sustentável: mudança necessária em prol da natureza e da vida humana.

 

O meio ambiente está em alerta e pede ajuda. Por onde começar? Que tal tornar o seu condomínio sustentável?“Até 2050, oceanos terão mais plásticos do que peixes”; “A poluição do ar é o principal contribuinte para o aumento de doenças no mundo”; “Cerca de 60% das espécies vertebradas diminuíram em 44 anos”. Com certeza você já ouviu essas afirmações ou algumas semelhantes ao longo da sua vida.

Como falamos, começar pela sua casa e por seus vizinhos pode ser um ponto de partida. Sabemos que nem sempre as construtoras propõem prédios sustentáveis, mas isso não impede que a mudança de cultura comece com o que temos agora; que comece por nós. Vamos falar nesse texto sobre como criar alternativas para tornar o seu condomínio sustentável com ações que vão desde pequenas mudanças de hábitos até outras que demandam mais envolvimento dos vizinhos. Veja nossas dicas!

 

  1. Sensibilize e mostre os benefícios de mudanças

Proponha mudanças, pense, apresente, converse, conscientize pelo exemplo, apresente em reuniões de condomínio suas propostas e envolva as pessoas.

 

  1. Crie uma horta comunitária no seu condomínio

Já pensou nos benefícios de uma horta no seu condomínio? Ter um espaço verde onde se pode mostrar para as crianças a importância da natureza para a sobrevivência.

A horta também ajuda a controlar a emissão dos gases que causam o efeito estufa e fornecem alimentos frescos e livres de agrotóxicos para os moradores, além de diminuir a quantidade de embalagens utilizadas diariamente para transportar os itens comprados pelos condôminos.

 

  1. Implante a coleta seletiva

No Brasil, apenas 13% dos resíduos gerados são reciclados. Esse número pode e deve ser melhorado. Coloque lixeiras que separem o lixo orgânico do reciclável e veja no seu bairro ou na sua cidade se a coleta seletiva é realizada pela Prefeitura. Caso não seja, procure por ONGs ou associações que possam fazer essa coleta.

O lixo orgânico dos moradores também pode ser utilizado na compostagem, caso o condomínio opte também pela criação de uma horta.

 

  1. Faça o descarte correto de materiais para reciclagem

Com a coleta seletiva fica mais fácil identificar a destinação correta do lixo, mas lembre-se que nem todo lixo deve ser jogado fora na lixeira comum. Esse é o caso de eletroeletrônicos, pilhas e até do óleo de cozinha. No seu condomínio, separe um espaço para que os moradores possam depositar esses itens. Existem vários locais que também coletam esses materiais dando a destinação correta e, em algumas vezes, até rendem algum beneficio financeiro para o condômino.

  1. Compartilhe mudanças de hábitos com seus vizinhos

Confira alguns hábitos de consumo que a instituição WWF – que trabalha em defesa da vida-, indica.

 

  • Compre apenas o que realmente precisa
  • Conserte itens ainda em condição de uso
  • Certifique-se da origem dos produtos que você adquirir
  • Troque aparelhos eletrônicos apenas se necessário
  • Consuma mais produtos orgânicos e de produtores locais
  • Escolha aparelhos mais econômicos no consumo de energia elétrica
  • Troque ou doe produtos que não lhe sirvam mais
  • Evite o desperdício de materiais, como papel, em sua casa ou trabalho
  • Recicle tudo o que puder – de aparelhos eletrônicos ao lixo do dia a dia
  • Incentive outros a seguir o seu exemplo e ajude a salvar o planeta

 

Essas são apenas algumas dicas do que pode ser feito no seu condomínio para que ele seja sustentável. Você também pode propor soluções que utilizem melhor os recursos hídricos, implantar painéis de energia solar, compartilhar itens e muito mais. Nesse texto “4 dicas para ter um condomínio mais sustentável e ter reconhecimento por isso” você encontra mais dicas que podem te ajudar a pensar em transformar o cotidiano das pessoas a sua volta em um propósito em comum.

 

Deixe um comentário
Share This